6 dias de Roma a Florença. Dias 4 e 5 – Florença.

Assim que chegamos a Florença, seguimos o conselho de vários blogs de viagem e devolvemos o carro alugado em Roma. O centro de Florença é zona de tráfego limitado (ZTL), e o trânsito só é permitido para moradores e taxistas.  O centro de aluguel de veículos fica próximo ao aeroporto. Há um ônibus gratuito que leva até o aeroporto, onde é possível tomar um taxi ou ônibus para o centro. Como já era noite e estávamos com malas, pegamos um taxi, que custou aproximadamente 25 euros.

Eu já conhecia Roma, e confesso que estava um tanto receoso de não me surpreender com Florença. Mas Enquanto Roma respira história em cada esquina, Florença vai além, respira história e arte, afinal, estamos falando de uma cidade que foi, nada mais nada menos, que o berço do renascimento italiano.

E como que para quebar o gelo de toda minha desconfiança, já recebi um choque de realidade assim que cheguei quando avistei a Catedral de Santa Maria del Fiore, o Duomo de Florença, que surge imponente em meio a todo aquele cenário medieval. É uma catedral impressionante cuja construção durou séculos e que rivaliza em beleza com outras importantes catedrais européias, como Notredame e o Duomo de Milão.

duomo_florença
A imponente Catedral de Santa Maria del Fiore, o “Duomo” de Florença.

Desde já deixo a dica da série de TV Medici: Masters of Florence, que conta  a trajetória dos Medici, uma das mais ricas famílias de banqueiros da Renascença italiana, e que patrocinou boa parte das obras de arte daquele período.

Por falar nos Medici, o primeiro passeio que fizemos foi para conhecer a Ponte Vecchio. Sua construção data de 1345 e em 1565 foi construído um corredor por volta da ponte que ligava o Palacio Vecchio ao Palacio Piti, residência dos Medici, para que eles pudessem transitar sem ter contato com a população. É uma das pontes mais antigas da Europa, e dizem que só foi poupada da destruição na segunda guerra mundial por ordem expressa de Hitler, que havia visitado a ponte anos antes com Mussolini.

ponte_vecchio
Ponte Vecchio, um dos cartões postais de Florença

Eu não sou apaixonado por museus, mas não poderia perder a chance de visitar os 2 museus obrigatórios de Florença: a Accademia e a Uffizi. Não vou chover no molhado, para dicas de como programar sua visita aos museus e fugir das filas, há um post super detalhado no ViajenaViagem Florença: furando fila na Uffizzi e na Accademia

sacificiodeisaque
O Sacrifício de Isaque, de Caravaggio (Ufizzi)

Pra mim, o highlight da Galeria Ufizzi era “O Sacrifício de Isaque”, de Caravaggio. Eu conheci este quadro estudando o Renascimento, na oitava série, eu tinha uns 12, 13 anos. É muito perfeito, e ao vivo é impressionante. Fiquei uns minutos lá admirando embasbacado.

Passamos umas 2 horas percorrendo a Ufizzi, até chegar ao terraço, ideal para tomar um café com essa vista privilegiada do Palácio Vecchio.

karlla_vecchio_ufizzi
Palácio Vecchio, visto do terraço da Galeria Ufizzi

Já a visita à Accademia foi super rápida, eu só estava interessado em conferir o “David”, de Michelangelo, muito embora haja uma réplica na Piazza della Signoria. E aí você me pergunta, vale a pena pagar o ingresso de 12 euros só para ver o David? Sim, vale cada centavo, é uma escultura maravilhosa que representa muito para história, não só da arte.

David_accademia
David, de Michelangelo

Com relação a hospedagem, ficamos em um apartamento. A localização era excelente, a poucos quarteirões das principais atrações da cidade. O único contratempo é que tivemos que fazer checkin e checkout em outro prédio. Mesmo assim, recomendo e vou deixar o link, eles tem vários apartamentos e o que ficamos foi o da Borgo Albizi, 27, com um quarto e sala (4 adultos). Custou uns 140 euros, mas pra dividir para 2 casais, foi um bom negócio, pudemos inclusive aproveitar a cozinha completa para preparar uma tradicional pasta. Apartamento em Florença

jantar_apto_firenze
As compras no mercado foram baratinhas, mas essa amizade não tem preço.

Como dica gastronômica, vou deixar para vocês a “Trattoria Il Paiolo”, restaurante pequeno, mas super aconchegante e romântico, ideal para aquele jantar a dois. Não é dos mais baratos, mas passa longe de ser dos mais caros da cidade, porém, é garantia de uma noite deliciosa. Fica na Via del Corso, 42R, no coração de Florença. Ah, que saudade… Trattoria Il Paiolo

tratoria_il_paiolo
Jantar na Trattoria Il Paiolo. Pasta deliciosa com um Chianti.

Depois do jantar fomos caminhar pelas ruas de Florença. Já era perto de meia-noite, e passamos um tempo na Piazza della Signoria. Éramos praticamente os únicos por ali. Aquele lugar é simplesmente mágico. A vista do Palácio Vecchio era ainda mais bonita com a iluminação noturna. Sei que nenhum lugar é 100% seguro, mas nos sentimos totalmente a vontade, para tirar fotos e perambular sem rumo pelas ruas. Emocionante. E já vão se acostumando, porque “Sentimental eu sou, sim eu sou, sou demais…” Um abraço e até a próxima!

palacio_vecchio
Iluminação noturna do Palácio Vecchio

 Acompanhe nossas aventuras em tempo real pelo instagram khalilstromboli. Dia 16 de junhos estamos partindo para os Açores e para a Islândia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s